Consagrações

Especificidade

O elemento específico da Obra dos Santos Anjos é a consagração pessoal ao santo Anjo da Guarda e a todos os santos Anjos. A consagração aos santos Anjos conduz, se é vivida da maneira correta, a uma maior perfeição na vida, de acordo com o próprio estado, no espírito dos conselhos evangélicos (cf. PO 5).

A união com Deus

A Santa Igreja, qual sinal da íntima união com Deus (cf. LG 1), une os seus filhos a Ele através dos sacramentos do Batismo, Confirmação, Matrimónio e Ordem, através de suas promessas específicas e, finalmente, com os votos religiosos ou outros compromissos sagrados (cf. LG 44). A união com Deus inclui a união com Maria e os santos Anjos, porque a Igreja peregrina está unida em muitos aspetos à Igreja celeste (cf. LG 48-51). Através da união com Cristo, realizada através do Batismo e da Confirmação, estamos também unidos com Maria, os Anjos e todos os santos (cf. Col 1,12.20):

A) Juntamente com Maria

Maria tornou-se nossa mãe “na ordem da graça” (LG 61). O seu amor e intercessão promovem a nossa “união imediata com Cristo” (cf. LG 60) de modo que, sob a sua maternal proteção, “estamos mais intimamente unidos ao Mediador e Redentor” (LG 62). Por esta razão, os membros da Obra dos Santos Anjos são verdadeiros devotos de Maria, que testemunham com as suas vidas um amor sincero por ela. O seu Imaculado Coração deve reinar sobre toda a Obra e cada um dos seus membros.

B) Juntamente com Cristo

A união com Cristo e, portanto, com os seus Anjos, com base no Batismo e na Confirmação, é aprofundada pela Consagração aos santos Anjos, comum a todos os membros da Obra. De cada ligação nasce um comportamento adequado e apropriado que é vivido com amor e gratidão.

C) Juntamente com os santos Anjos

Os membros do Obra concedem aos santos Anjos um lugar tão grande quanto possível na sua vida e apostolado, para trabalharem juntos de forma mais eficaz para a glória de Deus e a salvação do mundo. Por isso cada membro deve estar atento ao seu Anjo da Guarda, escutá-lo (cf. Ex 23,20-21) e aprender a distinguir a sua voz e as suas admoestações das seduções do Tentador (Cat. 1783-1802,1806).